8ª Turma do Estágio em Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia

No dia 03 de março de 2020 o Instituto de Colposcopia de Brasília, iniciou a 8ª turma do Estágio em Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia. O estágio oferece aulas teóricas e práticas e a qualificação que é pré-requisito para o exame anual da Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia (ABPTGIC).

O Programa de Estágio oferece a certificação de 180horas/aula, que vão abordar o histórico e técnica, anatomia e fisiologia do Trato Genital Inferior (TGI), noções de Citopatologia e Histopatologia, indicações do exame e condutas frente às alterações citopatológicas, colposcópicas e histopatológicas.

O Câncer de Colo de Útero

Sabemos que o câncer de colo de útero tem sido umas das doenças neoplásicas que mais afeta as mulheres no Brasil atualmente, o conhecimento e a preparação do médico para lidar com essa doença é de suma importância.

Em conversa com o Dr. Adalberto Xavier Ferro Filho médico responsável pelo Instituto de Colposcopia de Brasília e um dos coordenadores do estágio, ele nos contou pontos relevantes para os profissionais que desejam realizar o Estágio e para os que ainda não realizaram.

Segundo o Dr. Adalberto Ferro, o estágio cobre um dos pré-requisitos solicitados para realização da prova da Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia (ABPTGIC) que acontece anualmente durante o Congresso ou Simpósio Regional, para a obtenção do Título de Qualificação em Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia. Este ano acontecerá em Maceió-AL nos dias 03 a 06 de setembro de 2020.

O médico que não deseja realizar a prova para retirar o título de qualificação mas realiza o estágio tem a certificação pelo Instituto de Colposcopia de Brasília, porém não está respaldado pela Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia (ABPTGIC) para realizar cirurgias, podendo realizar apenas o exame de Colposcopia e emissão de laudo para que seja um laudo objetivo para o paciente e para o médico.  É importante citar que através do link“ https://colposcopia.org.br/aprovados-na-prova-de-titulo-em-ptgi/” o paciente pode conferir se o médico que lhe atende é capacitado e certificado pela Associação Brasileira de Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia.

Estágio também é social

Durante do Estágio são disponibilizadas de 40 a 100 vagas para pacientes que serão atendidas de cortesia no Instituto de Colposcopia de Brasília pelos profissionais que estão realizando o estágio, monitorados por médicos já capacitados na área.

De acordo com o Dr. Adalberto Ferro é preciso incentivar os médicos ginecologistas a realizar o exame de colposcopia em seus consultórios, para que possam descobrir patologias como câncer de colo de útero precocemente para que o tratamento seja eficaz, fica aqui nosso apelo para a capacitação de mais médicos que atuam na área para corroborar com a erradicação do câncer de colo de útero.

Após o estágio, o profissional que deseje tirar algum tipo de dúvida ou necessite de alguma informação adicional pode entrar em contato com Ruth Estolano através do telefone (61) 3028-8666.